Vitamina C, eu te amo!!!

A vitamina C é conhecida por ajudar a evitar gripes e resfriados, mas ela é muito mais do que isso. E por ter tantas funções, ela é a minha idolatrada, salve salve! Amo-a em forma de alimentos naturais, suplementos e creminhos pra pele.


Ela é um potente antioxidante, combatendo os radicais livres no organismo e evitando o envelhecimento precoce; dá resistência aos ossos e dentes; fortalece os capilares sanguíneos; combate infecções; fortalece o sistema imunológico; ajuda a reduzir o nível de triglicerídeos e do colesterol ruim no sangue; ajuda na absorção do ferro, evitando anemia; regenera vitamina E oxidada, protegendo a membrana celular; reduz a carga de metais pesados no organismo, desintoxica o chumbo, mercúrio, cádmio, arsênico e níquel, especialmente quando tomado em associação com o magnésio e zinco e tem um efeito psicoregulador, acalma a ansiedade e insônia.


NA PELE







A importância cosmética da Vitamina C está na combinação de sua influência na síntese do colágeno (ação cicatrizante), na regeneração da Vitamina E (efeito anti-radicais livres) e ação despigmentante nas hipercromias.


Na pele, a epiderme contém cinco vezes o nível de ácido ascórbico encontrado na derme. Depois de uma exposição aguda à luz ultravioleta, os níveis de ácido ascórbico se esgotam, tanto na epiderme quanto na derme. O esgotamento relativo de ácido ascórbico é comum em pessoas mais velhas, principalmente naquelas que sofrem de alguma doença como o câncer. Grande parte dessa deficiência parece estar relacionada com a ingestão inadequada, já que a suplementação restaura os níveis normais.

Depois de penetrada na pele, a Vitamina C se estabiliza, não podendo ser removida por lavagem ou fricção. Os níveis de ácido ascórbico acumulado na pele após aplicação tópica são de 20 a 40 vezes superiores àqueles conseguidos pela ingestão oral.
Além dos efeitos fotoprotetores da Vitamina C tópica, também é possível demonstrar modesto efeito anti-inflamatório: se a pele for queimada com luz UVB e tratada com vitamina C tópica, os locais tratados apresentaram diminuição do eritema. Voluntários humanos que utilizaram vitamina C tópica em um dos lados do rosto, mostraram espetacular reversão das rugas e pigmentos de envelhecimento da pele naquele lado, sugerindo que além da fotoproteção associada ao ácido ascórbico tópico, a estimulação da síntese de colágeno (o ácido ascórbico é necessário como co-fator para hidroxilação de prolina e lisina na síntese de colágeno e como efetor transcripcional)pode ter levado a aparentes mudanças do tecido conectivo verificados nesses pacientes. (S. Kobayashi, M. Takehana, S. Itoh, e E. Ogata,”Efeito protector de fosfato de magnésio-L-ascorbil-2 contra os danos da pele induzida pela radiação UVB “Photochem. Photobiol., 64, 224-228 (1996).


NA MUSCULAÇÃO

Os elétrons habitam a órbita dos compostos e das moléculas, normalmente em pares. Porém, se algum problema externo, seja este de qualquer natureza, como estresse, cigarro, atividade física intensa, entre outros, afetam os elétrons das moléculas do nosso corpo, fazendo com que alguns compostos percam elétrons tornando-se desemparelhados. Moléculas com elétrons desemparelhados são chamados de radicais livres, e podem ser problemáticos para o organismo.






Quando uma molécula está com elétron desemparelhado, a tendência é buscar por outro composto ou molécula com elétrons, roubando ou se conectando a tais.
Os principais alvos dos radicais livres são as proteínas, que compõem o tecido muscular do nosso corpo; os lipídios, contidos nas membranas celulares; e, até mesmo, o nosso DNA, carga genética individual, responsável pelas particularidades de cada pessoa.
Quando uma molécula de proteína está regularmente parelhada, como no tecido da pele, e um radical livre causa ruptura desse emparelhamento, roubando elétrons, também chamado de estresse oxidativo, o tecido ao qual pertencia o elétron é agredido, o que pode causar envelhecimento precoce da pele, problemas dentro das células, no caso dos lipídios, ou mutações genéticas, quando afeta o DNA.


Como os músculos são feitos primordialmente de proteínas, a propensão de causar problemas a esse tecido, com o aparecimento de radicais livres produzidos principalmente pelo treino intenso, é preocupante. Devido a isso, os praticantes de musculação devem ser mais atentos à alimentação, adicionando alimentos ricos em antioxidantes.



EM QUE ALIMENTOS ENCONTRAMOS VITAMINA C?



abacaxi

abacate

abricó

acerola

agrião

alface

banana

batata
brócolis
caju
couve-flor
espinafre
goiaba
kiwi
laranja
limão
maçã
manga
melancia
melão
morango
papaia
pêra
pimentão
repolho
rúcula
tomate
uva


GENTE!!! CUIDADO, TUDO EM EXCESSO FAZ MAL!!!


Com a vitamina C não seria diferente. Se exagerarmos os efeitos são desastrosos. Inclusive já existem estudos que afirmam que o excesso de vitamina C inibe a hipertrofia muscular, veja aqui.
Sintomas comuns por intoxicação de vitamina C são indigestão, diarréia, náusea, vômito, dor de cabeça, perturbação do sono e fadiga.

MINHA EXPERIÊNCIA COM A BENDITA VITAMINA C


Gente, o meu amor maior por essa vitamina, foi quando a otorrino do meu filhinho, que vivia doente e emendando antibióticos, com a imunidade baixinha, receitou a vitamina C em gotas (junto com outras vitaminas). Meu filho nunca mais ficou doente e seus anti-corpos passaram a encarar todas aquelas crianças melequentas de frente! Todos da salinha dele doentes menos ele!!!

Outro uso que amo, é na forma de creme e sérum. Minha dermato também sempre coloca vitamina C nas minhas manipulações de dermocosméticos.

E o nutricionista que me acompanhou ano passado colocou ainda mais  vitamina C nos meus suplemntos alimentares e de treino. Sem contar que procuro sempre consumir alimentos ricos em vitamina C nas minhas doses de frutas e verduras diárias.

É importante não abusar. Outra dica importante do Braian, o nutri, é que a vitamina C efervescente usada diariamente, pode provocar pedra nos rins e ainda contém açúcar!! Então optem pela vitamina C em comprimido ou em gotas. Sempre com a supervisão de um profissional de saúde.


Bom é isso minhas lindas, espero que gostem!!
beijos e uma ótima semana.

Referência

1 .- Suboticanet K., Buzina R., Brubacher G., J. Sapunar, Christelle S. (1983). Vit. C de trabalho e da atividade física em adolescentes. Internat J Vit Nutr Res 54:55-60.
2 .- Withmire SJ. Água, vitaminas capítulo In: Mahan, K e Escott-Stump. Krause
Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe conosco suas dúvidas e experiências.



Categorias

Visualizações

Arquivo